O símbolo da suástica e sua história de 12.000 anos

07:00:00 Professora Manuka 0 Comentários

A suástica foi o símbolo usado por um dos homens mais odiados na Terra, um símbolo que representa o massacre de milhões de pessoas e uma das guerras mais destrutivas. Acompanhe:

Bandeira Nazista. Imagem: Reprodução.

Adolf Hitler não foi o primeiro a usar a suástica. De fato, esse símbolo foi usado como um emblema poderoso milhares de anos antes dele, ao longo de muitas culturas e continentes.

Para os hindus e os budistas na Índia e outros países asiáticos, a suástica foi um símbolo importante durante milhares de anos e, até hoje, esse símbolo pode ser visto em abundância – em templos, ônibus, taxis e nas capas de livros.

Também foi usada na Grécia Antiga e pode ser encontrada nas ruínas da cidade de Tróia, que existiu 4.000 anos atrás.

Os antigos druidas e celtas também a usavam, o que está refletido nos muitos artefatos descobertos.

Foi usada pelas tribos nórdicas e até mesmo os primeiros cristãos usaram a suástica como um de seus símbolos, incluindo os Cavaleiros Teutônicos, uma ordem militar alemã medieval, que se tornou uma ordem católica puramente religiosa.

Mas, por que esse símbolo é tão importante e por que Hitler o usou?

A palavra suástica vem do sânscrito “svasktika”, que significa “isto é”, “bem estar”, “boa existência” e “boa sorte”.

Além disso, a suástica é conhecida por outros nomes em diferentes países, como “wan” na China, “manji” no Japão, “fylfot” na Inglaterra, “hakenkreuz” na Alemanha e “tetraskelion” ou “tetragammadion” na Grécia.

Em 1979, um estudioso de sânscrito, P. R. Sarcar, disse que o significado mais profundo dessa palavra é “vitória permanente”. Ele também disse que, como qualquer símbolo, ela pode ter um significado positivo ou negativo, dependendo de como é desenhada.

Suástica: à esquerda possui significado negativo e à direita possui significado positivo.
Imagem: Reprodução.

Para o hinduísmo, a suástica à direita é o símbolo do deus Vishnu e do sol, enquanto que a suástica à esquerda é o símbolo de Kali e da magia.

O significado duplo dos símbolos é comum em tradições antigas, como o símbolo do pentagrama (estrela de cinco pontas), que é visto como negativo quando está apontando para baixo e positivo quando está apontando para cima.

A suástica mais antiga já encontrada foi descoberta em Mezine, na Ucrânia, cravada em uma estatueta de marfim, que data de incríveis 12.000 anos atrás.

Uma das primeiras culturas que se tem conhecimento de ter usado a suástica foi a cultura neolítica no sul da Europa, conhecida como cultura Vinca e que data de 8.000 anos atrás. Essa cultura ocupava os territórios de onde hoje se localizam Sérvia, Croácia, Bósnia e Herzegovina.

No budismo, a suástica é símbolo da boa sorte, prosperidade, abundância e eternidade. Está diretamente relacionada a Buda e pode ser encontrada entalhada nas solas dos pés das suas estatuetas e no seu coração. Diz-se que ela contém a mente de Buda.

Suástica presente em diversos países. Imagem: Reprodução.

Nas paredes das catacumbas cristãs em Roma, o símbolo da suástica aparece próximo às palavras “ZOTIKO ZOTICO”, que significam “Vida da Vida”.

Também pode ser encontrada na abertura das janelas das misteriosas igrejas de pedra da Lalibela, na Etiópia, e em várias outras igrejas ao redor do mundo.

Nos mitos nórdicos, Odin é representado passando pelo espaço como um disco giratório ou suástica olhando para baixo através de todos os mundos. Na América do Norte, ela foi usada pelos índios Navajos.    

Na Grécia Antiga, Pitágoras usou a suástica com o nome “tetraktys”, como um símbolo ligando o céu e a terra, com o braço direito apontando para o céu e o braço esquerdo apontando para a terra.

Foi usada pelos fenícios como símbolo do sol e era tida como um símbolo sagrado pelas sacerdotisas.

Diversos países e culturas usaram a suástica como um de seus símbolos através das eras e aparentemente com o mesmo significado.

Entretanto, um símbolo usado como sinônimo de vida e eternidade considerado sagrado durante milhares de anos lamentavelmente tornou-se conhecido como um símbolo de ódio pelas ações de pessoas.  

Fonte: Ancient Origins

Tradução e adaptação: Professora Manuka 

- Veja também: 

Por que devemos estudar História? 

História dos símbolos de adição e subtração 

0 comentários: