História do surgimento e matematização dos seguros

11:39:00 Professora Manuka 0 Comentários

Já parou para pensar como os seguros ou até mesmo planos de saúde calculam suas mensalidades? E como surgiu o seguro em nossa sociedade? É isso que iremos explicar. Acompanhe.

Imagem: Freepik.
Escrito nas placas: segurança, à direita, e risco, à esquerda.

Os planos de saúde, de uma maneira geral, costumam cobrar mais caro para oferecer cobertura a pessoas com mais de 60 anos. Por quê? Porque, estatisticamente, a probabilidade de uma pessoa a partir dessa idade precisar de assistência médica é maior que a dos mais jovens.

De forma semelhante, um seguro contra o roubo de motocicleta custa proporcionalmente mais do que um seguro contra roubo de automóvel, porque estatisticamente as motos têm maior probabilidade de serem roubadas.

História do surgimento dos seguros
O surgimento dos seguros ocorreu há mais de 5.000 anos, entre os comerciantes marítimos mesopotâmicos e fenícios, para serem aplicados à perda da carga de navios (naufrágio ou roubo).

A prática foi continuada pelos gregos e romanos e acabou chegando ao mundo cristão medieval através dos comerciantes marítimos italianos.

Muito pouco chegou até nós acerca das técnicas empregadas pelos seguradores daquele tempo, mas é garantido afirmar que se baseavam em estimativas empíricas das probabilidades de acidentes para estipularem as taxas e prêmios correspondentes.

O início da matematização dos seguros
Com o término da Idade Média, o crescimento dos centros urbanos levou à popularização de um novo tipo de seguro: o seguro de vida. É em torno desses que surgirão os primeiros estudos matemáticos sobre seguros, por volta dos anos 1500.

Não deixa de ser curioso observar que, nessa época, houve um enorme aumento nos negócios de seguros marítimos (associados aos preciosos carregamentos trazidos das Américas e das Índias), mas os seguradores continuaram a usar as milenares técnicas empíricas.

A mais antiga tentativa de um estudo matemático dos seguros de vida é devida a Cardano, em 1570 (em seu De Proportionibus Libri V). Seu trabalho, contudo, teve mínima repercussão, provavelmente por ter pouca praticidade.

O amadurecimento da matemática dos seguros
O primeiro trabalho prático na área dos seguros de vida é devido a Halley (o mesmo do cometa) em 1693, Degrees of mortality of mankind (Graus de mortalidade da humanidade).

Nesse trabalho, Halley mostrou como calcular o valor da anuidade do seguro em termos da expectativa de vida da pessoa e da probabilidade de que ela sobreviva por mais um ou mais anos.

Com Daniel Bernoulli, em 1730, a matemática dos seguros atinge um estado bastante maduro. Ele retoma o clássico problema de, a partir de um número dado de recém-nascidos, calcular o número de sobrevivente após n anos.

Ele também dá os primeiros passos em direção em direção a novos tipos de seguros, calculando, por exemplo, a mortalidade causada pela varíola em pessoas de determinada faixa etária.

Ao mesmo tempo, começaram a aparecer as primeiras grandes companhias de seguros, as quais tiveram, assim, condições de se estabelecer com um embasamento científico.

De lá para cá, os negócios de seguros ampliaram-se e sofisticaram-se cada vez mais, a ponto de, em alguns países europeus, tornarem-se um mercado de trabalho que absorve quase um quarto do trabalho dos egressos de cursos de matemática.

Extraído de:
ANDRINI, Álvaro. VASCONCELLOS, Maria José. Novo Praticando Matemática 8ª série. São Paulo: Editora do Brasil, 2002. 


Veja também:

Por que se usa x e outras letras para expressar incógnitas

Paradoxo do hotel infinito de Hilbert 

0 comentários: