Contexto sócio-histórico da vida e obra de Machado de Assis

18:28:00 Professora Manuka 0 Comentários

Joaquim Maria Machado de Assis foi um escritor, jornalista, contista, dramaturgo e poeta brasileiro renomado e um representante da Literatura Nacional. Também é considerado como o introdutor do Realismo no Brasil, através da obra Memórias Póstumas de Brás Cubas. Acompanhe:

Fonte: imagens públicas do Google.

Para facilitar o estudo sobre a vida e obra de Machado de Assis, foi elaborado o quadro a seguir, com o ano, vida e obra do autor e contexto sócio-histórico relacionado.


Ano
Machado: vida e obra
Contexto sócio-histórico brasileiro
1839/40
Joaquim Maria Machado de Assis nasce no Rio de Janeiro em 21 de junho de 1839.
Dom Pedro II assume o império do Brasil aos 14 anos de idade.
Década de 1850
Publica seu primeiro trabalho no jornal Marmota Fluminense.
Colabora em vários jornais e revistas.
Eusébio de Queirós assina a lei que proíbe o tráfico de escravos para o Brasil.
Inaugurada a primeira estrada de ferro brasileira.
Década de 1860
Trabalhou no periódico Diário do Rio de Janeiro com repórter e jornalista de 1860 a 1867.
Publica seu primeiro livro, Crisálidas (poesias).
Casa-se com Carolina Augusta Xavier de Novaes em 12 de novembro de 1869.
Obras: muitas peças teatrais, tais como: Hoje avental, amanhã, luva (1861).
O Brasil em guerra contra o Paraguai: batalha do Riachuelo, batalha do Tuiuti, retirada de Laguna, Dezembrada, Batalha de Itororó e Batalha do Avaí.
Década de 1870
Nomeado 1º Oficial da Secretaria do Estado do Ministério da Agricultura.
Obras:
Poesia: Falenas; Americanas.
Romances: Ressurreição; A mão e a luva; Helena; Iaiá Garcia.
Contos: Contos Fluminenses; Histórias da Meia-Noite.
Fim da Guerra do Paraguai.
Início da exportação do café pelo Brasil.
Lei do Ventre Livre, que considerava livre todos os filhos de escravos a partir da data de promulgação da lei em 28 de setembro de 1871.
Início da imigração italiana.
Década de 1880
Nomeado oficial de gabinete do Ministro da Agricultura.
Diretor da Diretoria do Comércio.
Obras:
Romance: Memórias Póstumas de Brás Cubas.
Contos: Papéis avulsos; Histórias sem data.
Teatro: Tu, só tu, puro amor.
Manaus é o centro mundial de exportação de borracha.
A Lei dos Sexagenários, promulgada em 28 de setembro de 1885, liberta escravos com mais de 60 anos.
A Lei Áurea, sancionada em 13 de maio de 1888, liberta todos os escravos.
O marechal Deodoro proclama a República em 15 de novembro de 1889 e torna-se o primeiro presidente do Brasil.
Década de 1890
Eleito presidente da Academia Brasileira de Letras.
Obras:
Romances: Quincas Borba; Dom Casmurro.
 Contos: Várias histórias; Páginas recolhidas.
O país mergulha no caos econômico.
Aprovada a nova Constituição (a primeira republicana), promulgada em 24 de fevereiro de 1891.
Renúncia de Deodoro.
O marechal Floriano Peixoto assume o poder.
Movimento militar pretende depor o marechal Floriano.
É eleito o primeiro presidente civil do Brasil: Prudente de Morais.
Guerra de Canudos, na Bahia (Antônio Conselheiro).
Campos Salles é eleito presidente.
Cândido Rondon inicia a construção de linhas telegráficas de comunicação no Brasil.
Década de 1900
Eleito membro da Academia de Ciências de Lisboa.
Carolina, sua esposa, falece em 1904.
Machado falece no Rio de Janeiro em 29 de setembro de 1908.
Obras:
Romances: Esaú e Jacó; Memorial de Aires.
Contos: Relíquias de Casa Velha.
Teatro: Teatro coligido.
Várias obras póstumas.
Rodrigues Alves é eleito presidente da República.
Queda da exportação da borracha, provocada pela concorrência da borracha da Malásia.
Afonso Pena toma posse na Presidência.
Chegam ao Brasil os primeiros imigrantes japoneses.

0 comentários: